Há quanto tempo…

Puxa… Eu até senti falta daqui. Gosto muito mesmo de escrever para ninguém, e vocês sabem o quanto esse espaço tinha me realizado. E quando penso coisas malucas, elas nunca são a mesma coisa se escritas no diário. Têm que vir pra cá, senão perdem toda a graça.
 
Minhás férias foram legais. O Dario veio de São Paulo com o amigo dele, o Biel. Dario era o cara que eu conheci pela internet e até acho que mencionei aqui. Sim, acho que mencionei sim. E ele teve um dos atos mais corajosos da História Mundial ao pegar um ônibus e vir pra cá, sem me conhecer pessoalmente. Minhas amigas ficaram caídas pelo Biel. Mas bem, os astros conspiravam, os autores de filmes americanos tramaram, a Nádia insistiu, e eu acabei ficando com ele, na quinta feira, sendo que ele chegou na segunda. Até então, nada além de um selinho. Eu meio que estava com medo. Mas talvez nenhum cara me trate tão bem quanto ele.
 
Ele até comprou Harry Potter and the Half Blood Prince pra mim. Atravessou todo um Estado por minha causa… Anyway. Eu adoro esse cara. Mesmo.
 
Durante o resto das férias eu apenas me dediquei a traduzir e escrever, até mesmo comecei a escrever uma fan fic Rony/Hermione. E agora que as aulas recomeçaram e eu já estou alienada, pensando na prova de Filosofia e Sociologia de amanhã, para a qual eu ainda não estudei, senti saudade daqui.
 
Eu e a Melissa Hogwarts começamos um blog novo, juntas. Ele se chama "O Lamento da Fênix". Não é nada idiota ou sem sentido, ao contrário, nós o criamos para publicar nossas colunas, nossos pensamentos sobre o fandom de Harry Potter. E tem muito a ser pensado, cada vez mais. É uma comunidade acumulativa.
 
Pois então. Hoje à tarde fazia um tempo maravilhoso. E eu QUERIA fazer alguma coisa, embora não soubesse o quê. Qualquer coisa, menos ficar em casa, na internet. A Nádia não queria ir no circo (certo, isso não é exatamente carpe diem, mas é melhor que não fazer nada…) , a Pícara tinha desaparecido. Eu fui até o quintal, olhei em volta e fiquei pensando… O que é aproveitar um dia? Às vezes a gente pensa que é sair e ser notado pelo sexo oposto. Beijar, se sentir desejado. Sei lá. Às vezes é se divertir, mas fazer isso é cada vez mais difícil, porque a gente fica cada vez mais difícil de se agradar!
 
Acabei concluindo "não, eu não quero chamar à atenção de homem nenhum…" Então como diabos eu poderia aproveitar o dia? Já tinha lido uns capítulos de uma ótima fic na net, Falsos Heróis, da Scila. Senti uma vontade de estar rindo com amigos então… Sim, AMIZADE! Era o que eu precisava. Mas daí eu fiquei mais chateada ainda. Todos eles estavam longe. Ou incomunicáveis, porque a Pícara parecia ignorar todas as SMS que eu tinha mandado para ela pelo site da Claro.
 
Daí lembrei que essa semana finalmente terminei de ler A Insustentável Leveza do Ser, onde aprendi muita coisa. Tem umas frases que achei geniais, depois de pensar e ver que eram verdadeiras. "O amor nasce de uma metáfora" é uma delas, mas não quero discorrer sobre isso agora… Só quis dar um sinal de vida, mostrar que quero continuar por aqui. Ninguém precisa comentar, se não quiser. Até me sinto mais à vontade falando sozinha!
Anúncios

Uma opinião sobre “Há quanto tempo…

  1. Quando falamos sozinhas é até melhor, eu acho..sei lá, te entendo! x)uiaaa..isso que é garoto hein? ;Dte adoro viu?EU GANHEIIIIIIbeijoss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s