Escrevendo muito.

Eu fiquei uns dias sem atualizar, eu sei. Mas foi simplesmente porque eu não tinha novidade alguma. Nenhuma mudança, gráfico constante da animação sobre o tempo… E vejam que eu não entendo nada de física e muito menos de matemática.
 
Depois de uma conversa muito animada com a Mel – sempre a Mel! – no msn sábado à noite, eu voltei para a minha velha história original. Como ela começa focada em uma personagem nova, eu não estava muito animada. Eu queria mesmo é falar dos meus protegidinhos do primeiro volume que eu já terminei – a Aretha, o Eric… O Pierre e o Din… Enfim. Eu também não conseguia escrever porque essa personagem nova em questão não é das mais legais. Ela VAI se tornar legal, mas no começo ela não é mais do que uma galinha egoísta.
 
Quando eu saí da internet, de madrugada, eu comecei a ver essa personagem dum jeito diferente, encarando-a como ela sendo realmente diferente das outras galinhas egoístas por aí. É CLARO que eu não vou adiantar mais, né?
 
Da fic HL, eu pensei em colocar aqui um pedacinho do capítulo 7 que eu estou escrevendo. É narrado pela Luna… Deixa eu escolher:
"

-Se Malfoy encostar um dedo nela… – Harry resmungou, sem notar minha existência e quase passando direto com Ron, quando Lupin se levantou.

-Se Malfoy encostar um dedo nela, você vai saber – ele disse. – Nós temos dois membros da Ordem de cada lado daquela mansão. Eu mesmo estaria lá, se Nymphadora não tivesse simplesmente me proibido…

Ron segurou um risinho. Eu voltei o meu olhar para um relatório de esconderijos dos Comensais.

-Nunca achei que eu fosse viver o suficiente te ver recebendo ordens dela – comentou o ruivo, incapaz de se conter. Lupin sorriu de leve, daquele jeito bobo que as pessoas apaixonadas costumam fazer por aí.

Os Comensais da Morte não costumam seguir padrões de esconderijos. Tanto podem usar porões sujos e infestados de ratos, como também mansões abandonadas e cavernas, em lugares significativos ou não. Quem escolhe os esconderijos de cada prisioneiro é o próprio Lord Voldemort, que usa a prática para demonstrar aos seus subordinados a importância que cada refém possui.

-Vamos comer alguma coisa, certo? – Lupin sugeriu, depois que Harry e Ron terminaram de rir dele. – Eu e Luna terminamos por hoje, mesmo.

-Lanche noturno, adorei a idéia – apoiou Ron imediatamente.

Todos se viraram, rumando para a cozinha. Sem tirar os olhos do relatório, vi Harry se virar, pelo canto do olho.

-Você não vem, Luna?

-Oh, eu não estou com fome – repliquei, mais alto do que deveria, e mais jovialmente do que deveria. – Acho que vou me deitar agora mesmo. Amanhã será… Um dia animado.

Juntei os papéis nas mãos, derrubei quase metade, e me abaixei pra pegar. O cabelo caiu por cima do meu rosto e meus brincos fizeram cócegas na minha bochecha. Harry ainda não tinha ido, e por quê?

-Está pensando de novo no seu pai?"

 

E é isso. Espero ter atiçado vocês, meninas^^

Anúncios

4 opiniões sobre “Escrevendo muito.

  1. Eu estou doida para sabera reação do Harry quando souber de D/G.E adorei esse pedaço do capítulo 7, e pelo finalzinho, acho que vai ter H/L.

  2. Eu já tinha comentado sobre o capítulo 6? Não? Aquele do ponto de vista da Ginny. Apesar de não gostar da Ginny, achei o capítulo divertido. Que bom que você voltou a escrever originais! Eu andei pensando umas coisas pra minha também, mas no fim é que a semana me deu tanta dor de cabeça que não consegui ter ânimo pra montar o pc velho… Comu pra "Como eu Vejo", que chique!beijão Mandie,Mel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s