É, amo mesmo e daí?

Não é que eu esteja tendo um surto no momento. Mas é que por ser sempre solteira, as pessoas parecem ter a ilusão de que eu não gosto de ninguém, entendem? Mas é justamente por isso que eu fico solteira com tanta facilidade! Eu tenho um bom escudo, conhecido por amor platônico.
Ficou no passado, mas sinceramente, eu nunca conheci outro cara que eu saiba, com tanta certeza, que seria tão perfeito pra mim. O pior é que ele é simplesmente tudo que eu preciso. É bobão, mas já passou por muitos maus pedaços, e sabe o valor das coisas. Fala bobagem, mas sabe o momento de falar sério… E quando encasqueta com uma coisa – ou alguém – ele não desiste… O mais poético de tudo, ele não é desses galinhas que você vê por aí, ligando apenas pra qualidade e que nunca sabem o que sentem.
Mas, claro, eu sei que ele não gosta de mim. Ele nunca soube do que, bem, do que eu sinto, mas eu tenho meus motivos pra ter feito segredo, acreditem em mim.
 
 
Muito bem, faz tempo que eu não posto aqui… Estive desanimada demais para isso. A inspiração não vem quando eu estou on line, é incrível… Mas essa semana minha net diária volta, e eu prometo que teremos posts mais espirituosos aqui. ^^
Anúncios

De Brumas e Vergonhas

Ai, que vergonha do que eu vou publicar.
 
"Eu posso até exigir do amor
Mas veja como estás por um fio.
 
Um erro, um maltrato
Um passo em falso, uma palavra
E será seu último ato.
Só de apelido me terá por brava.
 
Mas talvez…
Talvez estejam certos
E talvez eu não exista
Talvez eu seja um espírito correto
E platônico
A chorar sobre as formas e decidido
A salvar o mundo.
 
Ainda que o sonho me traga consolo,
A realidade não me atrai.
Pois então, que eu durma no seu colo,
A devanear em outra vida.

Minha vida futura

Eu me prometi que não faria mais um post aqui sobre a escola. Muito bem, então hoje eu vou falar sobre como será depois que eu sair dela, certo?
Ano que vem eu vou começar a fazer Letras na UFMG, já tá tudo certo, né Melissa? Nós duas vamos finalmente nos conhecer. Eu vou bater em todos os caras que não foram legais com ela, vou aprender francês e quem sabe uma língua doida, que nem japonês, ou grego. Vou sair bastante em Belo Horizonte e fazer aquelas trilhas loucas que me disseram que tem lá. Vou morar em répública, tirar carta de motorista, arrumar um empreguinho capenga e juntar pra comprar o meu sonhado fusca roxo… Ou reformar o chevette azul do meu pai, haha^^
Quando terminar Tradução, vou trabalhar pra valer e começar Filosofia. Daí eu e a Melissa juntamos dinheiro para fundar a nossa editora… Que ainda não tem nome decidido.
Nós vamos ficar o dia inteiro lendo originais… Daí eu vou revisar minha original, e quem sabe publicar eu mesma! Hahah. Claro que a essa altura a Melissa também vai me deixar ler a dela e depois eu convenço a menina a publicar a dela também. Depois… Hum, não sei, venho de vez em quando pra Palmeiras… Afinal, tem gente de quem eu gosto aqui, apesar de tudo…
Quando eu for bem velhinha e estiver perto de morrer, vou dar aula de Filosofia no Ensino Médio… Para acabar de vez com a minha vida, haha.
Ah, eu me esqueci. Vou me aliar ao Greenpeace, vou fundar um partido político assim que terminar Filosofia, e se der tempo vou inventar a minha religião. E escrever um romance sobre a Segunda Guerra Mundial, que eu quero fazer desde que tenho onze anos. Eu vou conhecer a Jo Rowling, e vou pedir pra ela deixar eu assinar como Amanda Dumbledore… Vou ter um filho só, e ele vai chamar Eduardo. E espero que ele seja gay! Hahaha.
E vou morrer quando forçar os EUA a assinarem o Protocolo de Kyoto, ou seja: nunca!^^