De Brumas e Vergonhas

Ai, que vergonha do que eu vou publicar.
 
"Eu posso até exigir do amor
Mas veja como estás por um fio.
 
Um erro, um maltrato
Um passo em falso, uma palavra
E será seu último ato.
Só de apelido me terá por brava.
 
Mas talvez…
Talvez estejam certos
E talvez eu não exista
Talvez eu seja um espírito correto
E platônico
A chorar sobre as formas e decidido
A salvar o mundo.
 
Ainda que o sonho me traga consolo,
A realidade não me atrai.
Pois então, que eu durma no seu colo,
A devanear em outra vida.
Anúncios

3 opiniões sobre “De Brumas e Vergonhas

  1. Bem, não entendi por que a vergonha, mas eu gostei!
    Viajo nas coisas que os outros escrevem, as vezes isso se identifica com meu estado de espirito! Continue escrevendo sempre assim, entregue sua alma em palavras que acha que não fazem sentido as vezes… mas afinal, o que faz??
    Boa pascoa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s