A Noite Sem Internet

"É engraçado, mas eu estava sentindo falta de ficar off line. Quando não está conectado, o meu computador parece mais meu amigo do que um portal para o mundo exterior – uma maneira e sair e encontrar pessoas sem ter que me maquiar pra isso. A primeira coisa em que eu pude pensar foi – vou escrever ‘Como eu Vejo!’, e a segunda, que acabou passando na frente… – vou escrever pra Mel.^^
Queria agradecer o aviso sobre o Fics Awards, de novo. E também, okay que eu esperei você pra conversar quase todo o final de semana, mas as coisas acabaram bem, hahah.
Eu baixei o clipe de Jesus of Suburbia, de tanto que você falou. Okay, ele disse que nunca amou a garota, a cara dela foi show, mas eu fiquei pensando… será verdade? vou ver o clipe algumas vezes ainda, pra ter certeza. é foda sim, e isso não dá pra negar, e eu preciso ler a letra, assim que terminar de escrever aqui. Eu não sei explicar como me senti… Mas pra confessar, na primeira vez fiquei me perguntando o que você teria visto de tão fantástico lá. Agora eu entendi…. acho. Agradeço opiniões detalhadas!
Muito bem, você viu a zona que virou o Estado?
E olha que eu moro nesse ovo que é Palmeiras! Aqui tudo que tem é uma prisão feminina pequenininha, atrás da delegacia – no CENTRO da cidade, do outro lado da rua da escola onde minha mãe trabalha. Eu vou confessar que, até ontem no começo da tarde, eu não tinha a menor noção – okay, a menor eu tinha – do que estava acontecendo no estado. Nas aulas de Matemática da tarde, a secretária parava a aula de cinco em cinco minutos com mães no telefone, dizendo que viriam buscar os filhos… Correria pura. Chega a diretora e fala pra quem ia voltar a pé (eu e a Taís de Cássia) ir correndo, porque em Pirassununga a rebelião tinha tomado a cidade todinha. Na hora, eu não liguei tanto. Pirassununga, não sei se você sabe, é onde fica a FAB (força aérea), e é a menos de 30km daqui. Cidade médio porte, com gente de cidade pequena. Eram cinco da tarde e o comércio estava fechado; cinco e meia quando o CCAA ligou em casa pra avisar que não teria aula ontem. Eu fiquei em casa e acabei abrindo o msn, e pra quê?
Pra ficar mais apavorada ainda!
Comecei a falar com a Lucy, com o Lincoln, com o Thomas e o Henrique de Campinas, com a Miri – que faz Letras em Santos – e as histórias eram de arrepiar. O ônibus que queimaram na zona norte, em SP, foi pertinho da casa da Lucy. Eu pirei geral e falei que hoje ela não ia pro trabalho, que senão eu ia lá amarrar a menina na cama. O Lincoln me fala que um kra tinha morrido na frente na casa dele, e que tinha tiroteio sem parar lá. A Miri me falando que sabia de mais civis mortos do que estavam anunciando. Eu corri no orkut da Manza e perguntei como ela tava, sei lá porquê, eu tava pirada! Fiquei falando um monte na orelha do Wesley, falando que eu morria de medo de acontecer alguma coisa… Ainda eu, cheia de amigos que moram longe! Eu juro que se esse treco tivesse acontecido no país inteiro, eu teria desmaiado de vez. Ia no mínimo ligar desesperada na tua casa. Parecia que a qualquer momento alguém podia entrar em casa e matar todo mundo – por mais que eu soubesse que eles estavam perseguindo os policiais e donos de comércio; como meus pais não se enquadram em nenhuma das duas coisas…
Arrombaram o posto de gasolina do pai da Jordana essa noite, forçaram a porta dos fundos. O professor de Geografia e a de Bio, ambos de Pirassununga, contaram pra gente que metralharam a casa do inspetor e do delegado por lá. Uma casa tava vazia e a outra levou menos bala, por isso ninguém saiu ferido. A Evelyn me mandou uma sms de Pira – ela faz cursinho lá, mas é de Tambaú – falando pra eu me cuidar.
Mel, você tem noção do que é isso? Eu tomo banho, ligo a tv pra ver o Coronel não-sei-das-quantas falando que não precisa de apoio federal! Francamente, Mel! Isso é tudo uma droga de um jogo político! O Lembo não quer que a gente lembre dessa crise quando chegarem as eleições… Ouço o cara falando que está em guerra contra os bandidos mas que a população não precisa entrar em pânico!
O meu professor de Física – o primeiro – não veio dar aula hoje. Ele pode estar doente, mas São Carlos não é uma cidade pequena nem aqui nem na terra média. Cada vez que a porta abria, cada vez que soltavam um rojão – que normalmente é sinal de droga que chega na cidade pra ser distribuída – todo mundo prendia a respiração… Fiquei me sentindo em Hogwarts nos tempos de guerra! Os pais levando todo mundo, gente que não volta no dia seguinte, o pânico de ser atacado a qualquer momento!
Olha só, eu tô escrevendo isso agora e fico olhando que nem tonta pra porta da cozinha que dá pro quintal… nem estou olhando pro teclado…. fala sério, Mel, vc acha isso justo? A gente que não faz nada ser obrigado a ficar preso assim dentro de casa? Onde já se viu isso, menina?
Eles estão jogando com a gente! Parecem o Fudge! Dizem que está tudo bem, tudo contido, que não precisam de ajuda… Imagina a situação nas grandes cidades? Em São Paulo, só funcionou uma viação de ônibus, e mesmo assim, vazia. Em Campinas, a UNICAMP e a PUC não abriram também. Eu não passei pelo centro hoje – apenas trajeto escola-casa – mas mesmo assim todo mundo parece mais esquivo.
Eu sinceramente não queria ter essa imaginação fértil agora, porque as piores situações já passaram pela minha cabeça. Não vou mais pro banheiro sem acender todas as luzes da casa, não paro de olhar praquela droga de porta daqui, e eu não consigo estudar Matemática pras provas de sábado.
Agora, você prestou atenção como todo mundo só reporta o que está acontecendo, mas não fala nada de útil? A Jordana começou com uma pataquada de voltar aos tempos militares e sair atirando em todos os presos, mas ela sempre fala bobagens desse tipo pra chamar à atenção pra ela, ela sabe disso. Pelo menos eu espero que ela não acredite nisso.
Quero dizer, os presos não devem levar uma vida fácil, as nossas leis são questionáveis e tudo o mais, mas quando que isso quer dizer que eles têm que morrer? Quando falam assim, eu até penso em apoiar pena de morte, porque tem uns presos que realmente não valem nada e que apenas ficam desviando o dinheiro já escasso que chega dos impostos – dinheiro esse que podia estar pagando caderno e lápis pra uma criança ir pra escola, porque o meu PAI não pode ir, quando era criança. Eu não sei por que um preso pode comer às custas do meu pai ter que trabalhar com onze anos pra sustentar a família, mas eu também não sei se dá pra diferenciar aquele cara irreversivelmente perigoso daqueles presos por crimes menores até usados como bode espiatório – inclusive, menos da metade de quem devia estar preso, cidadãos como Lalau, Severino, Jefferson, Lula, Collor, que riem da nossa cara todos os dias quando acordam de manhã.
A pergunta é, dá pra saber? Nas cadeias, um preso condenado a mais de cinquenta anos assume todas as penalidades quando há uma confusão na cadeia, provocada por aqueles moleques que têm só dois ou três anos de pena. Dessa forma, entre os próprios presos eles se dão um jeito de ficar impunes.
Fica a impressão de que algo tem que ser feito. O governo zoa demais com a gente! Não, Mel, a coisa não pode continuar assim, não! Vai ser bizarro, mas uma estudante de Letras vai acabar virando militante política… Todo mundo tem medo disso – e eu também – mas alguém tem que fazer alguma coisa, né?
Hoje eu vi um documentário na escola, da BBC, feita sobre o monopólio de mídia exercido pela Globo. Taí outra! Quando lhe coube, apoiou o regime militar, fingiu que as diretas já não existiam. Hoje, eles posam de mocinhos, como se tivessem lutado sem titubear o tempo todo. Falam que expõem a verdade, mas manipulam todas as eleições do jeito que querem.
ÉÉÉÉÉ, eu me revoltei, não tem jeito. "
 
Esse texto acima é fresquinho, acabei de mandar para a Mel, com os devidos cortes. Mas eu acho que ficou tão sincero que achei interessante colocar aqui. ^^
E obrigada pelo award, viu, Lílian? Mesmo que eu não possa usar bem …
Anúncios

5 opiniões sobre “A Noite Sem Internet

  1.  Eu senti mto claramente q esse post ñ era pra ser lido p. mim, c diria a outra pessoa, com qm vc parece ter ficado + preocupada do q cmg q fiquei aqui na Capital recebendo notícias d tiroteios em td lugar. Então, fique sabendo vc q a coisa andou feia p. aqui… espero q já tenha terminado.
     bjos

  2. Saudações! CIUMENTA, EUUUUUUUUUU??????????? XD Bem, eu consegui aprender a dançar axé qdo eu era + nova, + dps da minha festa d 7 anos nunk + o fiz. (Isso é bom, ñ acha?)
     Bjos! 😀

  3.  Kkkkkkkkkk…. minha querida, eu sempre achei q lutar era a melhor coisa q eu poderia fazer!!!!! Aliás, eu passei a vida inteira fazendo isso… e talvez continue fazendo… + já perdi a fé, já ñ acredito q é possível… ñ, nda vai mudar! Eu ñ tenho + forças… já cansei. E tenho motivos. Tomara q vc esteja + certa do q eu. +, afinal, o q nós podemos fazer??
     

  4. QEM QEM QEM? QEM SER QUE VOLTOU A BOMBAR NESSE BECO HORIZONTAL?? HAHAHAHA DIAGONAL??? TANGENCIAL?? O SENO E O COSENO, AMANDA, COMO VC FEZ PRA DECORAR ESSAS COISAS DE MATEMATICA?? VC É LOCA MESMO, MAS AFINAL, EU NAO VIM AKI FALAR DO NOME DO SEU SPACE NEM DA AULA DE MATEMATICA, VIM FALA OIIIIIIIIIIIIIIIIIIII PQ EU TAVA COM SAUDADESSSSSS DAQUI! LERO LERO LERO! :d
    BJOM
    SENTA SEMRPE ATRAS DE MIM, PQ SE VC NAO FOR TRADUTORA, VAI FAZER FISIOTERAPIA E FIKAR MI ESTICANDOOOOO HAHA
     
    xDDDD!çççççç

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s