Sono

Eu estou com sono hoje. Aquele sono que bloqueia o raciocínio, que dá vontade de ouvir música, dormir, ver um filme…
Redescobri a Pitty agorinha. E depois dessa semana, cheia de glorificações à minha idéia de prestar Relações Internacionais ao invés de Letras, acabei me perguntando algumas coisas meio bobas.
Queria que a minha vida fosse mais longa. Eu sei que já disse isso, mas há tanta coisa a ser feita… Se eu me formasse em RI, poderia realmente ajudar as pessoas. Poderia ir a lugares inóspitos, ajudar quem precisa e mudar o mundo do meu jeito. Fazendo Letras, eu pensava que estaria fazendo a escolha egoísta, porque é algo no qual eu levo jeito e que eu posso de verdade chegar a me destacar, com algum esforço…
 
Isso é algo que eu sempre me questiono. Muita gente riu de mim quando eu falei que Letras era a escolha egoísta. Está todo mundo tão acostumado a só ajudar a si mesmo! Eu tenho dois braços, duas pernas, uma cabeça que funciona bem o suficiente, por que eu não poderia fazer algo que valesse a pena? Por que todo mundo não faz um pouco? Nem é necessário muito. É cada um ser um pouco menos centrado em si. Na minha classe, por exemplo: se as pessoas entendessem que não estão sempre certas, se elas soubessem que você paga uma escola pra ter aulas, e não para escolher se quer tê-las ou não, se a secretaria soubesse que está nos igualando ao Estado quando diz aos professores pra não dar nota vermelha pro terceiro ano, se as pessoas em quem nós colocamos a nossa esperança toda a eleição honrassem esse voto ao menos uma vez…
 
Eu tive aulas de Machado de Assis esses dias em Literatura e todo mundo sabe que eu não gosto dele. Não é aquele desgostar de estudante comum, que não entende o tal humor negro, as digressões e etc. Eu juro que sei que ele é bom. Bastante bom. Mas estou bem longe de achar que ele é o melhor escritor da Língua Portuguesa… Muito peso pra alguém que só fez dizer que os humanos não fazem nada de graça. Todo mundo sabe, no fundo, que não passa de um animal que cresceu, se virou de alguma maneira e chegou ao fim da vida sem trazer nada de bom para os outros. Eu acho que o Machadão errou ao não mostrar a luz no fim do túnel. Eu não acho que todo mundo só é bom com os outros porque quer algo em troca. Se eu peguei a caneta da Gabriela que caiu no chão, eu não estou exigindo que ela pegue a minha, quando ela cair. Eu também não fiz isso para ela pensar que eu sou educada. Eu só peguei porque ela caiu, ora!
 
Todos vocês, e eu também, têm uma vida inteira pela frente, não importa quantos anos se tenha ou quanto já se tenha vivido. Dá pra ter uma vida boa. Dá pra se soltar das amarras da televisão e da religião de hoje em dia. Dá pra entender que existem coisas que nós não vamos compreender nunca. Dá pra entender que as pessoas têm esperança por algum motivo.
 
Ai, que sono.
Anúncios

Uma opinião sobre “Sono

  1. O tipo d sono q vc citou me acomete tds os dias há uns 2 anos aprox. Adorei o post, e vc em um estilo d escrever – for-mi-dá-vel. Eu quero mto fazer alguma coisa, o q qr q seja, ñ sei c pela situação d nós mulheres no mundo, pelo meio ambiente, ou por pessoas + necessitadas q eu. + eu ainda ñ descobri uma carreira em q eu possa fazer isso q eu realmente teria prazer exercendo. eu ainda encontrarei 😉
     bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s