Who’s afraid of the world?

Voltei cedo desta vez…
 
Hoje eu escrevi o discurso que talvez seja dito por mim na nossa formatura do colegial. Eu ainda não sei se vou ser a oradora – a escolha foi bem turbulenta, então não dou certezas. O caso foi que eu assisti o GP do Brasil hoje, que o Massa ganhou, e fiquei cheia daquele espírito orgulhoso… Tomei banho e comecei a escrever.
A minha classe é uma polêmica ambulante. Mas conforme eu fui escrevendo, tive acessos de choro, fiquei triste, inconsolável. E olha que eu já chorei tanto no ano passado… Porque meus amigos um ano mais velhos estavam indo embora e era ruim pensar que a gente não se veria mais do mesmo jeito. Eu ficava sentada na frente de casa, olhando pra rua onde eu brincava quando era criança, por horas.  E… Apesar de tudo, eu gosto da minha classe. Ela é… um microcosmos. Parece que tudo acontece nela. E tem gente de todos os jeitos… Nós brigamos tanto… E ai, eu tenho medo. Tirar essa parte da minha vida parece que deixa um buraco imenso na minha rotina e em tudo que eu penso. Não haverá um lugar certo pra mim… Onde estarei no ano que vem?
 
Barão Vermelho – Meus Bons Amigos
Meus bons amigos, onde estão 
Notícias de todos quero saber 
Cada um fez sua vida de forma diferente 
Às vezes me pergunto: Malditos ou inocentes? 
Nossos sonhos, realidades 
Todas as vertigens, crueldades 
Sobre nossos ombros aprendemos a carregar 
Toda a vontade que faz vingar 

No bem que fez prá mim 
Assim, assim, me fez feliz, assim 

O amor sem fim 
Não esconde o medo 
De ser completo e imperfeito 
Meus bons amigos, onde estão 
Notícias de todos quero saber 
Sobre nossos ombros aprendemos a carregar 
Toda a vontade que faz vingar 

No bem que fez prá mim 
Assim, assim, me fez feliz, assim 

O amor sem fim 
Não esconde o medo 
De ser completo e imperfeito 

O amor sem fim 
Não esconde o medo 
De ser completo e imperfeito
 
Essa música fica rodando e rodando na minha cabeça, sem parar... Eu... Daqui a duas semanas, tem o vestibular da UEL.
Depois presto UFMG, USP, UNESP... Vou dormir em lugares estranhos, contar as moedinhas, e será só o começo.
Anúncios

Oi! lol

Ai, estou sempre pedindo desculpas… Dessa vez é sério.
Eu percebi uma tendência interessante. Quando eu escrevo bastante no meu diário, escrevo pouco aqui e menos ainda no meu Live Journal.
Curiosidade do dia: os meninos que treinam karate comigo parecem muito impressionados pela minha total ausência de vida amorosa, porque hoje dois deles perguntaram separadamente. Um se eu namorava, e quando eu falei que não, que era contra e que pra mim não funcionava, daí pareceu não acreditar quando eu falei que não ficava mais. Voto de castidade YES! Na saída ainda, outro perguntou qual era a pior cantada que eu já tinha levado… que já tinha tomado… e o pior fora que eu já tinha dado. Engraçado que quando te perguntam essas coisas, não dá pra lembrar de nada! Se a gente estivesse falando disso antes, talvez eu tivesse tempo de ficar pensando e diria algum bom. Mas eu já fui bastante cruel por aí.
Ah! Falando em crueldade. Se arrependimento matasse! Eu deixei escapar para um amigo um podre da namorada larga-e-volta dele, que costumava ser minha amiga até que eu descobrisse uma traição dela. Pra quê, Merlin meu? Ele deu um treco, ligou em casa. Pra evitar falar com ele, até fui tomar banho, sem pressa. Respirei, xinguei a água e nada, quando eu saí ele ainda estava ligando. E ainda pediu provas! Olha, é que é meu amigo… Senão eu mandava às favas, mesmo. Agora que eu penso, acho que mandei… Mas não tem importancia, porque eu ainda estou com raiva. Eu tenho as "tais testemunhas" que ele quis, mas também agora não falo mais nada. Adiantaria alguma coisa?
Eu conto todas essas coisas pra minha mãe. Nesse último ano, ela se mostrou bastante compreensiva com este e com outros assuntos.
Semana de provas… Daqui a pouco saio da internet pra ver se consigo engolir um pouco de história antes de dormir. Mas Literatura foi cancelada então acho que vou ter mais tempo pra Física, que é justamente o que eu queria.
 
E eu não vou poder escrever a coluna que eu queria para o jornal, essa semana. Isso me sacrificaria toda uma tarde de estudos, luxo ao qual eu não posso me dar, pelo menos ainda. Vou tentar uma crônica no velho estilo Lia Luft – e olha que eu não gosto da Lia! – porque ultimamente meus textos andam muito secos.
E eu quero ler Orgulho e Preconceito! Amei o filme!

Brasil

Eleições amanhã, meus camaradas!
Eu estou muito triste e ao mesmo tempo muito feliz por causa disso… Meus candidatos não têm a menor chance de ganhar! Mas como eu não voto em pesquisa… Coragem!
Hoje eu tive uma das conversas mais enriquecedoras sobre política. Tudo começou hoje, quando eu estava levando o meu cachorro pra passear numa pracinha, que fica a dois quarteirões dali… Essa praça, ironicamente "Praça dos Trabalhadores", é a maior boca de drogas da cidade… É em volta dela que todos os dias abrem novos bares e lojas de roupas dos nossos lutadores nordestinos. Eu tinha acabado de ver o programa do Luciano Huck, no qual ele havia reformado a casa de uma senhora pobre, que precisava tanto… E já estava quebrantada.
Havia um homem cercado de gente, não sei se ele estava dando uma de mágico, mas ele estava entretendo as pessoas e tinha muita gente lá, sorrindo, se divertindo. Eu sentei num banco e comecei a chorar. Aquela gente esquecida, ignorada! Essa gente sai Deus-sabe-como do Nordeste, tentando não morrer de fome e de sede, pra chegar aqui e não encontrar emprego… Pra encarar preconceito de gente que nasceu aqui… O povo da minha cidade reclama que eles usam as escolas, usam os hospitais, e tudo acaba destruído por culpa deles… Gente, francamente! Não é como se o nosso povo fosse tão civilizado assim!
Eles não têm que olhe por eles. Daí eu fiquei pensando em todo mundo que não tem uma chance no país, que tem que acordar cedo e engolir humilhações pela sobrevivência, que fica vendo gente mudar de calçada por causa deles! Veio-me à cabeça… Como os políticos não se envergonham disso? Como o Lula pode se orgulhar do Bolsa Família, que nem mais força as crianças a irem até a escola? Ele comprou os votos dos pobres com isso… Será que eles não enxergam? Como ele não sabia de toda a corrupção? Se sabia, foi corrupto; se não sabia foi omisso!
Hoje à noite passou um carro jogando papéis de políticos pra cima. Eu gritei imediatamente: poluição! Depois fui ver de quem eram os papéis: PT. "Filho duma puta!", eu gritei de volta. Nem é madrugada mesmo ainda e a cidade já está um nojo. Como que eles poluem a cidade desse jeito? O PT de Palmeiras já não vai com a minha cara, por conta do que eu escrevo no jornal toda a semana, então não tenho nada a perder.
Quando eu estava voltando para casa, não faz nem meia hora, encontrei um menino daqui, desses perdidos mesmo, riquinhos e que se drogam, só fazem merda da vida… E eu me frustrei mais ainda. Ele tem tudo! Tem família, segurança, dinheiro. Tanta gente que ele podia ajudar. Tanta gente que ele podia mobilizar!
O povo é tão egoísta! Eu… Tanta gente necessitada… Tanta gente que não tem nada… As pessoas insistem em estimular a filosofia da selva de pedra…
Não votem em:
Lula
Alckmin
Maluf (duh)
Pitta!
Clodovil, credo!
Waldemar Costa Neto
Palocci
Serra
Mercadante
o papai noel, o cara do avestruz, a drag queen, a mamãe que traz a menina no colo pra pedir voto…
 
Vejam o que fazem, por favor! Amem o seu país e não dêem chance a quem não o leva a sério.