Manifesto da Literatura Livre

Porque eu estou é de saco cheio de me dizerem do que eu tenho que gostar.
Porque eu tô afim é de mandar o Roland Barthes pra puta que o pariu!
Correndo o risco de parecer clichê e pedante, ó Saramago, me espresta aí tua palavra! O autor não só existe como está sentado bem na sua frente.
Ler não tem que ser um sofrimento. Um caso de morte. O que eu leio até hoje só me tornou melhor, jamais pior. Eu me recuso a perder a esperança nas letras só porque o curso de Letras me ensina assim.
Quero sossego na minha cabeça para me sentar em um auditório e abrir o meu volume das Crônicas de Nárnia. Ainda que ele nem seja meu favorito, ainda que seja quase que só por provocação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s