Eu não vou fazer outro blog.

É inacreditável. Depois de vários – será que dá pra dizer dezenas? – blogs criados e abandonados num espaço de poucos meses, eu achei que tinha ficado  madura o suficiente pra entender: Amanda, você é incapaz de outro blog. Desista. Não adianta se vai despretencioso, ou se você vai finalmente mostrar ao mundo que escreve, ou que tenta tirar boas fotos, não importa.  Eu sou claramente incapaz de resistir à tentação.

A decisão fatídica foi tomada durante um clássico programa de gordinha tensa. Depois de tomar uma latinha de cerveja, comer um pacote de passatempo, virar um golão d’água – tudo isso uma hora depois de um X egg bacon – eu me deparei com um filme americano no SBT. Implorei que fosse minimamente suportável, porque não estava com paciência pra internet tão cedo. Bom, a minha amargura resultante dos três meses desde o fim do meu namoro mais recente (engraçado, faz três meses exatamente hoje.)  me fez ir sentindo uma raiva crescente da Hillary Duff. Sim, era a Hillary Duff! ¬¬ Que vontade de cortar os pulsos.

Pois bem. Ela estava lá, na sua cena de Cinderella, prestes a beijar o menino que fez um tal de Lucas em One Tree Hill, com um vestido de noiva, uma máscara, recebendo uma rosa, enquanto eu me questionava perguntando a mim mesma em qual seria a porcentagem do que o garoto dizia que eu levaria a sério, se estivesse no lugar dela. Puts, tenho feito esse exercício em todos os filmes que vejo, e basicamente em todas as histórias envolvendo romance, e sempre percebo que chego perto dos 10%.

O que isso tem a ver com criar um blog?

Bom, foi a única coisa menos deprimente do que ficar lá e ver o final do filme na qual eu consegui pensar. Agora eu estou falando do filme americano NO blog, o que provavelmente é duas vezes pior. Outro questionamento que me fiz foi: pra quê fazer um blog, já que eu não posso falar a mesma coisa que no diário, que aceita tudo, e já que ninguém está interessado em ler reminiscências pessoais? Todo mundo que faz blogs geralmente tem algo a dizer pro mundo; e a verdade é que, se me dessem um microfone de alcance infinito, eu acho que eu só gritaria bem alto.

Acho que tenho mais coisas pra dizer pra mim mesma. Tenho muitos projetos de auto descobrimento que nunca levo a cabo; mas ai. Talvez eu tenha feito a escolha certa ligando o computador, afinal.  Li uns blogs outro dia, sem motivo especial. Apenas porque eram pessoas que eu conhecia. Acabei pensando que era um modo de saber como elas estão sem ficar enchendo o saco delas no msn. O blog que suscitou isso é de um aluno de inglês meu, bem escrito e interessante.

Fato é, veremos até onde vou com isso.

Anúncios

4 opiniões sobre “Eu não vou fazer outro blog.

  1. Ei, pessoa interneticamente depreSilvia.
    Interessante seu depoimento, diria até mesmo comovente. Tem dias que paro em frente ao pc entro no meu blog e não sai nada. É, e esse compromisso fastidioso de alimentar algo virtual me deixa sempre muito cansado. Sei como é abandonar blogs, já tive varias drs com o meu, mas sempre volto e peço desculpas e digo: “pelo menos meus amigos vão te ler!”. O que vem a ser uma mentira. Ninguem nos lê, a não ser quando nos tornamos aqueles chatos, e eu quase sempre o sou,dizendo para todos “você viu meu post novo [aquele de três meses atras]?”. Não desista de seu blog, menina, ele pode fazer bem para muita gente, afinal, ele não é um blog de um insone,logo, é muito divertido.

  2. sabe que as férias e a tv me levaram à mesma coisa (e no mesmo dia, embora não tenha assistido felizmente a esse filme horroroso)? Só que como eu já estou no estágio em que desisti mesmo de falar sobre mim eu resolvi fazer um blog de… culinária! quer dizer, resolvi, criei a conta no wordpress, mas falta concretizar mesmo a coisa.
    Tomara que esse blog satisfaça sua necessidade bloguística por um tempo.
    Beijomeliga

  3. Vi seu comentário no meu post sobre escrever. Então, eu cansei de ficar fazendo crônicas da minha vida no blog… Até uns 4 anos atrás, eu escrevia praticamente sobre tudo que me acontecia. Hoje, sinto vergonha por ter me revelado tanto. Mas não deletei nada – tá tudo no meu antigo blog. Enfim, blog já foi mais necessário pra mim. Hoje em dia, ele tá lá, no canto dele, e eu o busco só quando realmente sinto saudade. Então, escrevo – mas me exibo menos do que antes!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s