Lady GaGa – o que o pop precisava (?)

Bom, hoje eu estava sem assunto. Afim de escrever, mas se assunto. Pois que abro meu winamp e fico fuçando o que ouvir… E lá estava, Lady GaGa olhando pra mim.  É a primeira artista pop, mas pop mesmo, que não finge de rock nem de mpb, nem nada, é pop mesmo, que está presente na minha biblioteca de áudio.

Enquanto eu consultava a página dela na Wikipedia, me lembrei de como não teria sentido repetir aqui informações que vocês acham lá; então vamos só ao que interessa.

Cara, ela é muito esquisita! Hahaha. Desde o começo, o lado bizarro dela é o que mais chama à atenção. Demorei um pouco pra saber da existência dela – comentários soltos da Lara e da Denise, twitter, e finalmente numa festa, essas festas que acabam no youtube  – por causa do meu alheamento normal a televisão, em período de aulas e trabalho. Mas desde que vi pela primeira vez, simpatizei com ela.

modelo da pré adolescênciaQuando eu era pré adolescente, ou qualquer dessas fases bizarras de quando não se é criança, nem adulto, o modelo internacional era a Britney Spears. Naquela época, ela ainda queria que a gente acreditasse que ela era virgem, até o Justin Timberlake dar a real depois deles terminarem. Loira, linda, sarada, dança(va) bem e tudo o mais. Ela era modelo pra menininhas. E bem, por mais alheio que se possa ser, não tem muito pra onde fugir tendo meia hora de internet no domingo à noite e tv aberta a semana toda, ainda mais quando se é bolsista em escola particular.

Eu então cresci acostumada a enxergar a cultura pop apenas como uma tentativa de uniformização; da mesma moda eu via a moda, as músicas que todo mundo gosta. Cresci acreditando que não tinha meio termo: ou você está em todas e se mata pra ser igual as deusas do pop, ou ficava em casa lendo e ocasionalmente escrevendo (se bem que na época eu acho que escrevia na mesma proporção que lia).

Mais recentemente, algumas coisas me fizeram entender que o pop não é mais tão ditatorial assim. Agora você pode usar certas coisas a seu favor. O pop, claro, é passageiro; eu só não esperei que algo como a GaGa pudesse surgir.

os figurinos doidões da GaGa...Desde que eu vi os vídeos, tive a nítida sensação, confirmada depois numa entrevista dela pra Oprah Winfrey, que agora a mensagem transmitida por uma diva do pop é outra: it’s okay to be a freak. O esquisito está aí, não vai deixar de existir. Na verdade, o bizarro ganhou agora um ar chique, e mesmo genial, de quebra de paradigma mesmo. Agora a mensagem é clichê, concordo, mas muito mais promissora pra pré adolescentes: be yourself.

Já ouvi que as letras dela parecem ter saído de raps, só que com a mulher na posição de poder. Falam sobre querer dinheiro, e ser podre de rico, e sobre atitudes filhas da puta. Mas olha só, a atitude da GaGa não faz isso tudo parecer um pouco irônico? Fazer performances no final das quais ela morre? Tocar com Elton John do jeito mais doidão ever?

Eu sei bem pouco de música, confesso. Pouco ou nada. Mas tem algo de muito diferente e de muito interessante na GaGa. Apesar de ser tão espetaculosa, a própria GaGa é fechadíssima com relações pessoais, tem uma postura muito diferente. E, na minha opinião sincera, acho que uma freak talentosa é tudo de que o pop precisava a essa altura do campeonato, com as quedas das antigas divas (exceto Madonna, claro, que é tipo deus).

Anúncios

13 opiniões sobre “Lady GaGa – o que o pop precisava (?)

  1. Concordo com vc em partes. Acho a Lady GaGa ótima, ela trouxe um ar novo ao pop, é fascinante, é ousada, é feia, e ainda por cima super engajada em questões importantes.

    Por outro lado…

    1. Não creio que a mensagem “it’s okay to be a freak” seja mérito dela, embora ela esteja levando essa ideia ao extremo maravilhosamente bem, e tornando-a o mais pop possível, o que é genial.

    2. Qto à imagem… maravilhosa também, no entanto, também não é só mérito dela, uma vez que ela está totalmente inserida na “máquina” pop, que é imagética por excelência, e q dispõe de profissionais prontos para transformar qqer músico em artista pop (mesmo assim me delicio com seus visuais). Sem falar que nesse mundo, quebrar um modelo pode significar instituir um novo modelo, o que no fim das contas não muda muito as coisas.

    3. Musicalmente, sinto que ela ainda deixa a desejar, apesar de ser bastante talentosa. Como se a inovação fosse única e simplesmente imagética, “de personalidade”, não passando nem de raspão na parte musical. E eu acho isso meio insuficiente. Sei lá. Meu desejo quanto a ela é que ela possa continuar uma artista de imagem impactante, mas que com o tempo possa experimentar mais musicalmente, se destacar mais também nesse âmbito (sem que para isso ela necessariamente tenha de abandonar o pop, mas que ela atinja o pop no nível da música)

    4. Ser tudo que o pop precisa pode ser muito controverso…

    • Ei Aline!
      imagina, pedir desculpa! Eu concordo sobre o tratamento de imagem dela não ser feito por ela. Essas grandes produções são assim mesmo, você tem profissionais melhorando a aparência dela. Afinal, convenhamos, ela é feia agora dum jeito de boa. Mas a diva pop continua magra, loira, e etc. E sobre ser apenas a instituição de um novo modelo, concordo no sentido de que o movimento entre as tendências pop segue mais ou menos essa lógica. Agora algo é considerado o oposto, depois outra coisa e outra.
      Acho que o fato de eu gostar tanto das músicas dela tem a ver com eu saber tão pouco de música. Acho que ela deve melhorar, mas ao mesmo tempo, dentro do gênero dela, já achei um começo de carreira loucamente inspirado!
      E sobre a observação final, claro que pode. Mas eu falei essa mesma frase outro dia no JB e você concordou! lol, brincadeirinha.

    • Mas sabe, Douglas, eu acho que é isso mesmo que um cara pseudocult pensaria da GaGa. Eu reconheço que ele tem um argumento. Tá que é loucamente preconceituoso, mas essas coisas são normais. Eu tô tentando aprender a não me descontrolar toda vez que vejo essas coisas. Tem coisas que ele diz que se aplicam, mas o encerramento lamentável de ‘quero meu pop bonitinho de volta’ foi lamentável.

      Se essa não é a sua opinião, então qual é? =]

      • ah, eu acho muito ruim, tanto musicalmente quanto visualmente (apesar de ela ser, em essência, bem bonita) e por isso não teorizo muito a respeito.

        eu gosto muito desse texto e até entendo a (falsa) dor do sujeito. mas ele tá sendo muito irônico, principalmente no final, não acha? dá uma olhada nos comentários (tá, eu sei que são muitos, mas vale a pena): a irmã dele responde!

  2. ah, Amanda, eu concordo que ela era tudo o que o pop precisava! Afinal, tava mto sem graça, a Beyoncé dominando tudo com seu espartilho, seu carão e seus vestidos-sereia! E ela apareceu e movimentou a coisa. Mas não muda o fato de ser controverso. O mundo do pop com suas necessidades e suas soluções é extremamente controverso.

    Ah, o texto que o Douglas postou é engraçado! ri demais!

  3. oi amanda…
    bom.. discordo um pouco de vc..
    no começo do texto vc falou que a gaga eh a primeira musa pop que num tenta ser outra coisa…
    mas realmente acho que britney, beyoncé e adjacências não tentam ser outra coisa…
    uma que tentava ser rock era a avril lavigne..tinha pavor daquela mulher..PAVOR..mas hj gosto das musicas dela..

    a lady gaga apesar de ser mto estranha, tem umas m´sucias legais, eu gosto!!
    o amigo da minha irma que ta fazendo intercambio com ela foi no show la na inglaterra hehe

    • ué, achei que eu tinha dito que a gaga é a primeira musa pop que me deu vontade de ouvir o cd.whatever.
      e na época da avril lavigne, lamentavelmente eu caí direitinho. depois que ela assumiu a onda pop, eu tive A decepção

  4. O mundo fonográfico é feito de altos e baixos, e, como toda a indústria que se preste, quando as vendas estão em baixas é necessário lançar algo”novo”. Bem, desta vez o novo chama-se Lady Gaga, eu prefiro usar o termo: remodelado.

  5. Por que remodelado? Vamos lá então: Como foi citado, Britney já foi dita como a nova rainha do pop, mas sem talento não teve quem a segurasse, depois veio Kylie Minogue, que sem voz também não foi muito longe. Isso para não falar de Firgie, Gwen Stefan e por ai vai. Acredito que Lady tem alguns atributos para seguir em frente, tais como , criatividade, ousadia etc… mas voz é algo que ela não tem, é necessário muito recurso fonográfico, para que se ouça a voz dela. Há quem já esteja gritando comigo, sentindo-se agredido, por eu estar falando isto de Gaga, mas vejam bem, ela como artísta tem seus méritos, assim como Beyonce, Christina Aguilera, Shakira, para os mais antigos: Tina tuner, Madonna. Mas vamos voltar ainda mais no tempo àquela que deu ínício a era pop, a única realmente a receber o prêmio e título de Godness of pop ( rainha do pop), sempre lembrando que Madonna apenas recebeu o título pelos seus fãs. Refiro-me a Cher.

  6. Cher para quem tem menos de 25 anos ou quem não entende nada de cultura pop, é a única cantora ater músicas nas lideranças da Bilboard nas décadas de 60,70,80,90 e 00. Dona de uma voz inconfundível, colheciona prêmios, tais como: Oscar, Grammy, Ammy, Globo de ouro e o título de Deusa do Pop. Ela que é Cantora, atriz, apresentadora, produtora e escritora fazia a quarenta anos atrás oque Gaga faz hoje, e imaginem fazer estripe, beijar pessoas do mesmo sexo, ou simular sexo em 1965? Claro que hoje, no auge dos seus 63 anos ela não faz coisas deste tipo, mas detem o o albúm mas vendindo por uma mulher da história – Believe 1998. Gaga em entrevista afirmou ter se inspirado em cher. Então para finalizar, fica aqui o meu conselho: Não briguem , não chorem, não se matem por Gaga, Pois o pop é assim, mesmo, sempre haverá alguém copiando alguém e todos copiando Cher kkkk Há quem diga que o novo Michael Jackson é o fedelho do Justin biber ( parece brincadeira mas já ouvi esta idiotice), para quem acha que vou velho, não sou, tenho 29 anos! Termino o comentário a este blog interessante com a frase do novo musical que Cher e christina Aguilera vão estrear ( Burlesque) : É necessário uma lenda para nascer uma estrela. E por enquanto Gaga é apenas uma estrela tem anos pela frente, esperamos que ela não raspe os cabelos, perca a guarda dos filhos e coisas do gênero!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s