Feliz feriado zumbi cristão

Antes de tudo, uma dica: se você é pobre como eu, mas não quer ficar sem chocolate na “páscoa”, ao invés de comprar um ovo caríssimo de Ouro Branco, dê uma passada no corredor de chocolate. Peguei três barras das grandes e uma caixa da Arcor na promoção por metade do preço – e o dobro de felicidade feminina no plástico! =]

Bom, eu sou agnóstica. Quer dizer que eu não sei. Ontem um amigo meu disse que ser agnóstico é a única maneira de estar certo sobre a questão universal da existência ou não de deus. Bom, o argumento dele foi bom, mas eu acho o contrário: ser agnóstico é ter certeza que você está errado, porque não existe mais ou menos deus, ou dúvida de existir. Ou o fulano existe, ou não. Como não tomamos uma decisão a esse respeito, eu me considero errada desde o começo.

Uma vez eu li uma matéria muito engraçada na internet sobre isso, que tem uma idéia que meio que tenta pensar no mais lucrativo para a “alma”, por bizarro que isso pareça. Cito: “Se não há Deus, teístas e ateus/agnósticos simplesmente cessarão de existir quando morrerem. Se há um Deus, ateus e agnósticos terão Alguém a quem prestar contas quando morrerem. Deste ponto de vista, definitivamente faz mais “sentido” ser um teísta do que um ateu/agnóstico. Se nenhuma das posições pode ser provada ou deixar de ser provada, não parece mais sábio fazer todo o esforço necessário para acreditar na posição que poderá ter um resultado final infinita e eternamente mais desejável?” Link.

Bom, claramente agnósticos têm um problema de fé. Pelo menos comigo é assim. Não acho que a gente escolhe acreditar, não. Parece que é que nem escolher ser gay – você é assim e the end. Meus aplausos pra quem consegue conscientemente escolher ser religioso porque é mais lucrativo na possibilidade de almas e vidas além existirem. Me mandem um cartão postal.

O assunto não era exatamente esse. Na verdade, o assunto não era porra nenhuma, eu estava com saudade de escrever no blog e fiquei entre esse assunto, postar um comentário sobre a primeira temporada de House que acabei de ver ou escrever um post todo sobre meu amigo que foi pra Alemanha. Todos eles terão seu tempo.

Páscoa é bom porque eu estou comendo na internet já faz 4 dias. Se fosse uma semana normal eu teria feito isso só hoje e estaria achando muito ruim porque daqui a pouco escurece e o dia já acabou. É uma boa desculpa pra gastar dezesseis reais em chocolate, também. Mas enfim. Fico sempre imaginando como seria descrever os costumes dos feriados religiosos pra alguém que não tivesse idéia de convivência humana.  Ow, o cara morreu. O cara voltou. Pra sumir de nooovo!

brinks, to vivao!

A crítica não é exatamente ao cristianismo. Quero dizer, todas as religiões têm uns costumes que quando você olha de fora são muito doidões. Eu tenho dificuldade séria de acreditar. Em tudo! Em homem, em religião, em deus. Em amigos costumo acreditar porque o dano é pouco se eu estiver errada, mas enfim. Fikdik.

Anúncios

7 opiniões sobre “Feliz feriado zumbi cristão

  1. “Meus aplausos pra quem consegue conscientemente escolher ser religioso porque é mais lucrativo na possibilidade de almas e vidas além existirem”

    Na boa, eu não escolhi “ser religiosa”. Eu escolhi seguir um costume (religião), mas não necessariamente a instituição – o que parece contraditório, mas não é pra mim. E sinceramente, o único “lucro” que eu vejo nisso tudo é ter a esperança de que posso confiar em Deus e que Ele confia na minha capacidade e é isso que me faz seguir em frente.

    Pelo menos eu acredito que Ele confie, mesmo com todas as cagadas que eu faço.

  2. O negocio e que todo mundo é descendente de ET. Quando a gente morre vem uma nave e busca a gente. Se vc foi bonzinho vai para uma fantástica aventura num planeta todo bonitinho, onde todos sao bonzinhos. Se foi mal igual o pica-pau vai prum planeta que vc fica bêbado 24 horas, o sexo e livre e só tem coisa gostosa pra se deliciar. Porque tudo que é ruim, faz mal, engorda ou alguma outra coisa.
    Poxa saco ne. O negocio é ser mal. Mal mesmo.

  3. Não decidi seguir uma religião por lucro, mas sim porque isso sempre me pareceu uma escolha racional. Eu não sei, pra mim, a existência de Deus é algo lógico. Talvez esse pensamento seja influência da religão que escolhi que tem um aspecto muito científico das coisas, aproximando mais da física quântica (sério, juro que não é loucura).

    A páscoa, no entanto, é algo completamente estranho pra mim, diferente do Natal. Eu não entendo bem. Tem páscoa judaica, que faz sentido, mas a páscoa cristã é bem estranha. Cristo ressucitando com corpo e tudo… Pra mim, e mais uma vez, isso vem da doutrina que acredito, a páscoa tem um significado super simbólico que pode ser resumido em: “pense na sua vida, criatura, nas coisas que você fez e se prepara para começar de novo”. Nada de ficar rezando loucamente, carregando cruzes, comprando ovos de páscoa (de onde eles vieram, pelamor?).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s